sábado, 8 de março de 2008

Acontecimentos no ano de 1900(2ª Parte)

Depois da morte de António de Serpa e a liderança assumida no Partido Regenerador por Hintze Ribeiro, perante a demissão de José Luciano, obviamente que a chefia do governo seguinte só poderia ser entregue pela segunda vez a Hintze Ribeiro.

De imediato João Franco anuncia que não fará parte do novo executivo,(por certo desnecessário esse anúncio), na esperança ténue que o rei não convidasse Ribeiro para esse cargo.
  • Anselmo José Franco Assis de Andrade, na fazenda, em Novembro substituído por Fernando Matoso dos Santos.
  • António Teixeira de Sousa, para a pasta da marinha e ultramar
  • José Gonçalves Pereira dos Santos , nas obras públicas, em Novembro substituído por Manuel Francisco Vargas
  • João Marcelino Arroio nos estrangeiros.
  • Artur Alberto Campos Henriques na justiça
  • Pimentel Pinto na guerra
  • Hintze Ribeiro acumulando com a pasta do reino
A subtileza de Ribeiro em convocar Campos Henriques e Teixeira de Sousa, aliados de João Franco para o governo foi uma acha mais para a grande fogueira da rivalidade e da disputa entre ambos.

Em Maio de 1900, na Assembleia, porque um deputado regenerador se atreveu a criticar uma proposta do governo, Ribeiro expulsa-o de imediato do partido, Essa celeuma fractura os regeneradores dum forma concreta cindindo-se em 25 deputados para o lado de Franco e 75 para o de Ribeiro.


Este facto foi o argumento para Hintze conseguir de D.Carlos nova dissolução do parlamento, que lha concedeu, dando lhe os meios para através de novas eleições expulsar os "franquistas" do parlamento, agora agrupados como regeneradores liberais.

As eleições que se seguiram em 25 de Novembro, trouxeram como seria de esperar (o governo ganha sempre as eleições como era tradicional), a vitória dos partidários de Hintze. Desta vez não são eleitos deputados republicanos, apesar do partido aumentar as votações.

Apenas surgem como independentes Mariano de Carvalho, Augusto Fuschini, o visconde de Mangualde e José Dias Ferreira.

  • Agosto, 16 - Morte de Eça de Queirós em Paris.

Morre em Paris onde desempenhava as funções de cônsul-geral. tendo cursado Direito, dedicou-se desde cedo à carreira diplomática tendo saído novo de Portugal.


Humor irónico e uma arte narrativa de grande riqueza caracterizou como ninguém a sociedade portuguesa do século XIX.
Para ler mais sobre Eça clicar aqui
  • Dezembro, 28 - Morte de Serpa Pinto
Alexandre Alberto da Rocha Serpa Pinto, figura mais ilustre do concelho de Cinfães, nasceu em 1846 na Quinta das Poldras, freguesia de Tendais. Passou grande parte da sua infância no Brasil, tendo ingressado em 1858 no Colégio Militar, em Lisboa.

Cursou direito em Coimbra, curso que viria a abandonar para se dedicar por inteiro à carreira militar Em 1877 enceta a exploração e travessia científica no continente africano que o tornou célebre.

Em 1881 é publicada a obra da sua autoria intitulada: "Como Eu Atravessei a África". Em 1900 é eleito deputado pelo círculo de Cinfães.

Falece em Dezembro deste mesmo ano sendo sepultado no cemitério dos Prazeres, em Lisboa, onde jaz.

Retirado de :Concelho de Cinfães



2 comentários:

Hilário Godinho disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Hilário Godinho disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.